Polícia do Paraguai
Polícia do Paraguai

Após assalto, escolas e universidades cancelam aulas em Ciudad del Este

Sede da empresa Prosegur foi alvo de assalto milionário na madrugada desta segunda-feira; testemunhas dizem que bandidos falavam português

Denise Paro, Especial para o Estado

24 Abril 2017 | 13h08

FOZ DO IGUAÇU - Nove escolas municipais, situadas no centro de Ciudad del Este, no Paraguai, e próximas à sede da empresa de valores Prosegur, suspenderam as aulas para garantir a segurança de alunos e professores. A Universidade de Medicina UPAP, onde inúmeros brasileiros cursam Medicina, também cancelou as aulas nesta segunda-feira, 24 - provas foram transferidas. A empresa foi alvo de um assalto milionário na madrugada desta segunda-feira.

Segundo a Polícia Nacional, os ladrões atearam fogo em 13 veículos e fecharam as ruas próximas à empresa. Alguns moradores foram intimidados e tiveram carros roubados.

Uma residência situada em frente à empresa, onde mora um casal de idosos, foi parcialmente destruída. Durante o ataque, o policial Sabino Ramón Benítez, do Grupo Especial de Operacações - GEO, que fazia a segurança da empresa, foi morto.

Conforme a polícia e testemunhas, a quadrilha era formada por homens e mulheres, e alguns membros falavam português fluentemente. Parte do grupo teria fugido no sentido de Hernandárias, cidade vizinha a Ciudad del Este, enquanto outros membros saíram em direção à rodovia que liga a cidade à capital Assunção. 

A suspeita é de que o assalto tenha sido praticado por grupos ligados a organizações criminosas brasileiras que disputam o controle da fronteira, como o Comando Vermelho (CV) e o Primeiro Comando da Capital (PCC).

Mais conteúdo sobre:
Prosegur Paraguai Assunção

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.