Após atrasos e cancelamentos, Anac suspende vendas da TAM até sexta

Expectativa é que a situação esteja normalizada até quarta-feira; auditoria será feita em aeroportos para verificar se números encaminhados pela companhia condizem com situação atual

Solange Spigliatti - Central de Notícias,

29 Novembro 2010 | 12h31

SÃO PAULO - Foi suspensa nesta segunda-feira, 29, a venda de bilhetes da companhia aérea TAM para todas as rotas domésticas com decolagem prevista até a próxima sexta-feira, dia 3 de dezembro. A expectativa é que a situação esteja normalizada até quarta-feira, do contrário, novas medidas serão adotadas.

 

A punição partiu da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) com a intenção de evitar a ampliação dos problemas para os passageiros, que começou na última sexta-feira, 26. A Anac identificou que a TAM está apresentando atrasos e cancelamentos acima da média do setor.

 

Inspetores da Anac já foram enviados para o centro de operações da companhia e para aeroportos de São Paulo para iniciar uma auditoria sobre os atrasos e cancelamentos dos últimos dias.

 

Segundo a Anac, no prazo estimado de uma semana, enquanto não for concluída a auditoria, também ficam suspensos todos os pedidos de acréscimos de voos na malha da TAM.

 

Desde agosto de 2010, a Anac está acompanhando semanalmente as escalas das tripulações das companhias aéreas, por meio de relatórios enviados pelas empresas. A auditoria na TAM visa verificar se os números encaminhados pela empresa condizem com a situação atual, uma vez que não eram previstos problemas com a carga horária dos tripulantes informada pela companhia.

 

Cancelamentos. A companhia aérea TAM teve 46 dos seus 364 voos domésticos programados para esta segunda-feira cancelados, informa a Infraero. A companhia também teve pelo menos 79 voos com mais de meia hora de atraso até as 12h de hoje.

 

Nos voos internacionais, não houve nenhum cancelamento.

 

Em nota, a TAM aponta as chuvas que ocorreram entre a noite de quinta-feira, 25, e a madrugada de sexta-feira, 26, na região sudeste como causa dos problemas. A empresa diz que os atrasos e cancelamentos são decorrência de remanejamentos na malha aérea.

Mais conteúdo sobre:
TAMAnacpuniçãoatrasos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.