Após chuva e frio, umidade do ar volta a cair em São Paulo

Depois de seis dias de tempo nublado, o sol voltou a brilhar e a umidade do ar voltou a cair em São Paulo, nesta sexta-feira, 4. Ao meio-dia foi registrada uma umidade do ar de 60% no Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, enquanto que no mesmo horário na quinta-feira o índice estava em 73%. No Campo de Marte, na zona norte, a umidade do ar ao meio-dia estava em 57%; na quinta, a esta hora, era de 68%, de acordo com a meteorologista Olívia Nunes, da Climatempo. A previsão é de que, com o ar seco, a umidade na capital e no litoral fique em torno dos 40% nos próximos dias, caracterizando um estado de observação. Já no interior do Estado, na região de Ribeirão Preto, como aconteceu entre 24 e 28 de julho, a umidade deve voltar a atingir índices entre 20 e 30%, o que caracteriza estado de atenção. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o ideal é um índice de 60% no mínimo. A nova massa de ar seco deve predominar sobre o Estado até a próxima quarta-feira, 9. Durante este período não há previsão de chegada de frentes frias. De acordo com Olívia, a temperatura na capital, que nesta sexta, já atingiu os 23 graus na zona norte, de acordo com registro do Instituto Nacional de Meteorologia no Mirante de Santana, deve aumentar ainda mais no fim de semana e na segunda-feira, 7, com máximas em torno dos 28 graus em todo o Estado. Cuidados com o ar secoDurante os dias de ar seco, é importante que alguns cuidados sejam tomados pela população. Entre as recomendações, estão beber bastante água e evitar exercícios físicos e exposição ao sol entre as 10 e 17 horas, especialmente entre as 14 e 16 horas, período do dia em que a umidade do ar fica mais baixa.Além disso, o tempo seco aumenta o risco de incêndios florestais. Por isso, é recomendável que a população não faça fogueiras nas proximidades de matas e florestas. Os motoristas que trafegarem por regiões sujeitas a incêndios deverão ter atenção redobrada devido à visibilidade reduzida pela fumaça e também evitarem jogar pontas de cigarros para fora dos veículos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.