Após chuvas, governo do Rio cria Gabinete Integrado da Baixada

Foi anunciado ainda a formação de um comitê de gestão de crise, que será coordenado pelo vice-governador, Luiz Fernando Pezão

Luciana Nunes Leal, O Estado de S. Paulo

12 Dezembro 2013 | 15h31

RIO - Diante do caos e das mortes causados pelas chuvas no Rio de Janeiro, que atingiram principalmente a zona norte da capital e municípios da Baixada Fluminense, o governo do Estado decidiu criar o Gabinete Integrado da Baixada, com representantes do Estado e das prefeituras da região, e anunciou a formação de um comitê de gestão de crise, que será coordenado pelo vice-governador, Luiz Fernando Pezão (PMDB), e funcionará no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), na Cidade Nova, região central da capital. Três pessoas morreram em consequência das chuvas no Estado desde terça-feira, 10, e uma está desaparecida.

Pezão é coordenador de Infra Estrutura do Estado e pré-candidato ao governo nas eleições de 2014. O anúncio foi feito durante reunião do governador Sérgio Cabral (PMDB) e Pezão com prefeitos da Baixada. "Sabemos que temos que trabalhar juntos e o que vem por aí", afirmou Cabral sobre a possibilidade de novas chuvas no Estado. Pelo menos 600 famílias deverão ser retiradas de casas em áreas de risco e receberão aluguel social. O prefeito de Queimados, Max Lemos, disse que há 1.900 desalojados no município. As informações sobre a reunião estão sendo divulgadas no Twitter pelo governo do Estado.

Mais conteúdo sobre:
Chuvas Rio de Janeiro Baixada Fluminense

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.