Após dia de interdições, Congonhas opera normalmente

A situação no Aeroporto de Congonhas era tranqüila na manhã desta sexta-feira, depois de um dia com seis interdições por conta da chuva em São Paulo e das confusões durante a madrugada entre passageiros que invadiram a pista de Cumbica depois de serem encaminhados ao Aeroporto Internacional de São Paulo. O tempo era bom, com algumas nuvens, visibilidade parcial, com o aeroporto funcionando normalmente para pousos e decolagens. Apesar disso, da aparente normalidade meteorológica, 17 vôos estavam atrasados, sendo oito de partida e nove de chegada. As decolagens atrasadas têm como destino Ipatinga, Curitiba, Belo Horizonte, Navegantes, Vitória, Salvador, Fortaleza e Rio de Janeiro. As chegadas fora do horário previsto têm como origem Salvador, Aracaju, Recife, Guarulhos, Natal, João Pessoa, Porto Seguro e Cuiabá. Todos os 17 vôos tinham em média de uma hora de atraso. O aeroporto estava bastante movimentado esta manhã. As filas no check-in tinham um tempo de espera de, no máximo, 25 minutos. Os guichês da TAM e da Gol eram os mais procurados. Cumbica Sete pousos de vôos domésticos estavam atrasados na manhã desta sexta-feira no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Cumbica. O maior atraso era de um vôo da Gol vindo de Recife. A aterrissagem estava marcada para 4h30, mas só foi confirmada para 8 horas. Algumas chegadas internacionais também estavam atrasadas. Os maior atraso era de um vôo da TAM vindo de Paris, que deveria ter pousado às 5h30 e só o fez às 7 horas; e outro vindo de Washington, que tinha aterrissagem marcada para 7h10, mas só deverá chegar às 10h30. O movimento agora em Cumbica era pequeno e não havia filas para check-in. Situação inversa à verificada durante a madrugada, quando passageiros transferidos de Congonhas perderam a paciência e acabaram invadindo a pista de Cumbica. Rio de Janeiro Os Aeroportos Santos Dumont e Tom Jobim/Galeão, no Rio de Janeiro, operavam normalmente. Não havia filas nos balcões das empresas, mas ainda persistiam os atrasos nos vôos. Era o caso do vôo 3911, no Santos Dumont, com destino a Congonhas, em São Paulo, e o do 3832, no Tom Jobim, em direção a Brasília.

Agencia Estado,

09 Fevereiro 2007 | 08h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.