Divulgação
Divulgação

Após dois aviões quase se chocarem, FAB suspende decolagens simultâneas em Brasília

Uma aeronave da Avianca e outra da Gol quase colidiram na quarta-feira; outro incidente já havia ocorrido no fim de fevereiro

Mônica Reolom, O Estado de S. Paulo

04 de março de 2016 | 17h28

SÃO PAULO - Pousos e decolagens simultâneos nas duas pistas do Aeroporto Juscelino Kubitschek, em Brasília, foram suspensos após dois aviões quase se chocarem no ar na quarta-feira, 2. Desde o fim do ano passado, o aeroporto havia se tornado o primeiro da América Latina a operar com duas pistas ao mesmo tempo, com 1,8 mil metros de distância entre uma e outra.

De acordo com a Aeronáutica, por volta das 10 horas de quarta-feira foi registrada uma ocorrência envolvendo aeronaves comerciais que decolavam simultaneamente. A primeira, da Avianca (voo 6291), com destino a Goiânia, decolou da pista da direita cumprindo o perfil do procedimento de subida, ou seja, efetuando curva à direita após a decolagem. A segunda aeronave, da Gol (voo 1402), com destino a Palmas, decolou da pista da esquerda e deveria manter a reta após a decolagem. No entanto, efetuou curva à direita.

Ao perceber a situação, ainda segunda a Aeronáutica, o controlador de tráfego aéreo emitiu as instruções necessárias para garantir a segurança dos voos. Assim, como medida preventiva, "as decolagens simultâneas estão suspensas enquanto a investigação do incidente estiver em andamento", disse o órgão.

A Gol informou em nota que "está apurando a trajetória do voo" e que "está em contato com as autoridades aeronáuticas para esclarecer o ocorrido". A companhia aérea ainda afirmou que "em nenhum momento houve risco para as aeronaves". A Avianca também disse que apura o ocorrido "junto órgãos competentes".

Outro caso. Outro incidente já havia mobilizado o controle do tráfego em Brasília, às 7h30 da manhã do dia 24 de fevereiro, quando o bimotor da Polícia Federal, que transportaria o publicitário João Santana e sua mulher Mônica Moura de São Paulo para Curitiba, cometeu um erro na decolagem da capital federal para cumprir a missão e quase se chocou com um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) que decolava, no mesmo instante, de outra pista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.