Após exumação, amostra de DNA dirá se corpo encontrado é de Juan

Resultados dos exames que serão realizados por três laboratórios devem sair em 30 dias

Marcela Bourroul Gonsalves, estadão.com.br

17 Agosto 2011 | 17h57

SÃO PAULO - O corpo do menino Juan foi exumado na tarde desta quarta-feira, 17, para coleta de amostras de DNA. Elas serão encaminhadas para três laboratórios diferentes que confirmarão a identidade do garoto. Os laudos da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj), do Instituto de Pesquisa e Perícias Genéticas Forense, e de um laboratório particular conveniado com a Defensoria Pública deverão ser divulgados em cerca de 30 dias.

 

Juan morreu durante uma suposta troca de tiros entre policiais e traficantes no dia 20 de junho. A perícia derrubou a versão apresentada pelos sargentos Isaías Souza do Carmo e Ubirani Soares e pelos cabos Rubens da Silva e Edilberto Barros do Nascimento. Além dos assassinatos de Juan e de Igor de Souza Afonso, de 17 anos, eles responderão por tentar matar o irmão do estudante, de 14 anos, e um vendedor, de 19. Ambos foram baleados e estão incluídos em programas federais de proteção a testemunhas.

 

Dez dias depois do desaparecimento de Juan, uma ossada foi encontrada no Rio Brotas, a 2 km do local do crime, mas a perícia atestou que os restos mortais eram de uma menina. Um outro exame constatou que o corpo era realmente de Juan e, em seguida, o responsável pelo caso, o delegado da 56ª Delegacia de Polícia de Comendador Soares, Cláudio Nascimento, foi afastado das investigações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.