Após fugas, Bahia anuncia a criação de 4,5 mil vagas nas prisões

Houve quatro fugas no Estado e, ao todo, 138 presos conseguiram fugir; 27 foram recapturados

Tiago Décimo, O Estado de S.Paulo

28 Novembro 2011 | 17h11

SALVADOR - Depois de um fim de semana marcado por fugas em unidades carcerárias instaladas em delegacias na Bahia - 138 detentos fugiram de quatro unidades do Estado -, a Secretaria de Segurança Pública anunciou nesta segunda-feira, 28, que até 2013 serão criadas 4,5 mil vagas no sistema penitenciário para aliviar a superlotação nas delegacias.

"Como todos sabem, fazer custódia de presos não é atribuição da Polícia Civil", admitiu o secretário Maurício Barbosa. "Com a construção das novas unidades, vai ser resolvido esse problema antigo dos presos mantidos nas carceragens das delegacias na Bahia."

Segundo Barbosa, as fugas são mais comuns nesta época do ano, por causa da proximidade do Natal e do réveillon, e, para evitar novas ações, a SSP decidiu aumentar as revistas nas carceragens, reforçar o efetivo nas delegacias e o patrulhamento, por policiais militares, nos arredores das unidades.

As maiores fugas ocorreram no Complexo Policial de Barreiras, no extremo oeste baiano, de onde escaparam 82 dos 172 detentos, na noite de sexta-feira, e no Complexo Policial dos Barris, em Salvador, de onde fugiram 52 dos 147 presos, no domingo de manhã. As unidades têm capacidade para 28 e 72 pessoas, respectivamente.

Até a tarde de hoje, 27 fugitivos, 15 de Salvador e 12 de Barreiras, haviam sido recapturados.

Mais conteúdo sobre:
penitenciárias fugas BA Salvador presídios

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.