Após invasão de instituto, dois beagles são resgatados pela polícia em São Roque

Ainda continuam em lugar desconhecido outros 176 cães retirados à força por manifestantes contra o uso de animais em testes de laboratório

O Estado de S. Paulo

19 Outubro 2013 | 19h36

A Polícia Civil de São Roque, no interior do Estado, localizou na tarde deste sábado, 19,  2 dos 178 cães da raça beagle que foram retirados à força por ativistas de dentro do Instituto Royal, na madrugada de sexta. O grupo arrombou os portões e invadiu o local por ser contra o uso de animais para testes de medicamentos ou cosméticos.

Desde a ação dos manifestantes, a polícia não sabe o paradeiro de todos os animais, cujas fotos circulam pela internet por apoiadores da causa que se propõem a adotar os cachorros. Neste sábado, uma denúncia anônima indicou que dois beagles circulavam em uma estrada de barro próximo ao instituto, em São Roque, na região de Sorocaba. Investigadores fizeram buscas no local e o levaram até a delegacia.

O grupo de ativistas agora está mobilizado pelo fechamento definitivo do Instituto Royal. Após um tumulto, seis pessoas foram feridas por balas de borracha durante protesto de ativistas dos direitos dos animais na Rodovia Raposo Tavares neste sábado.

A PM deteve quatro manifestantes do grupo Black Bloc por dano ao patrimônio público - dois deles por atear fogo em uma viatura da Polícia Militar e dois por causarem danos a uma viatura da polícia rodoviária. Um veículo da TV TEM, afiliada da Rede Globo, foi apedrejado e depois incendiado.

Uma liminar impede que os manifestantes se aproximem da sede do Instituto Royal, segundo a polícia. O confronto teria começado quando a polícia tentou impedir que os ativistas descumprissem a ordem.  

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.