Após Lei Seca, estradas têm mais acidentes e menos mortes

Número de feridos nos acidentes após a implantação da Lei 11.705, em junho deste ano, também subiu

Elvis Pereira, estadao.com.br

21 de novembro de 2008 | 18h44

Apesar da Lei 11.705, conhecida como Lei Seca, aumentou o número de acidentes nos 61 mil quilômetros de estradas federais que cortam o País. De 20 de junho até quinta-feira, 20, houve 56,689 ocorrências, resultado 9,3% superior ao verificado em igual período no ano passado. O total de feridos também cresceu, passando de 31,5 mil para 32,254, diferença de 2,4%. O registro de mortes, entretanto, recuou 6,2%, de 2.962 para 2.779.  Veja também: Em 3 meses de lei seca, hospitais registram 10 mil vítimas a menos  Todas as notícias sobre a Lei Seca    O volume de acidentes que provocaram mortes diminuiu 6,6%, de 2.413, em 2007, para 2.253, neste ano. Os acidentes sem vítimas saltaram 11,3%, de 30.759 para 34.796. Os dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF), divulgados nesta sexta-feira, 21, apontam ainda que as pessoas mantêm o hábito de beber e dirigir. Nos últimos cinco meses, 2.828 condutores acabaram presos por embriaguez e foram aplicadas 2.486 multas com base nos resultados do bafômetro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.