Após matar por atropelamento, homem passa mal e morre

Dirigindo um Mercedes ano 1997, o vendedor Adão Janovich, de 53 anos, atropelou o zelador Valfredo Pinto Araújo, de 58 anos, que morreu na hora, na tarde de anteontem no Guarujá, na Baixada Santista. Segundo a Polícia Militar, o motorista foi ameaçado de linchamento após ter saído do carro, cambaleando e com odor de álcool. Janovich passou mal ao chegar à delegacia e morreu a caminho do atendimento médico.Motorista e vítima moravam no Guarujá. Araújo estava no portão do edifício em frente ao seu local de trabalho, no bairro Parque Enseada, conversando com um colega zelador, quando foi atropelado por Janovich, que invadiu a pista contrária da avenida de mão dupla. Após o atropelamento, ele atingiu o portão e o muro do edifício. Segundo o boletim de ocorrência, policiais militares informaram que Janovich tossiu muito na viatura, mas, mesmo com sinais de vômito na camisa, ele afirmou que passava bem. SOROCABADirigindo um caminhão em ziguezague, Josué de Souza, de 26 anos, espalhou sacos de cimento por quase 15 quilômetros da Rodovia João Leme dos Santos, que liga Sorocaba a Salto de Pirapora, ontem. Ele foi parado pela Polícia Rodoviária Estadual perto de um trevo, antes de entrar na Raposo Tavares. A carga de cimento estava quase pela metade. O bafômetro revelou que ele tinha 0,77 miligrama de álcool por litro de ar expirado. Ele foi autuado, mas pagou fiança.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.