Após morte, familiares protestam contra polícia em Bauru

Duzentas pessoas, incluindo a mãe e outros familiares de uma vítima de policiais, fizeram um protesto contra a Polícia Militar, no final da tarde desta sexta-feira, 6, no bairro Mary Dota, em Bauru. Os manifestantes interromperam o trânsito e queimaram pneus na avenida Marcos de Paula Raphael, que dá acesso ao bairro, para denunciar que o mecânico Jorge Luiz Lourenço, da 22 anos, foi executado por policiais. Segundo a versão da polícia, o rapaz, que dirigia uma moto e fugiu ao bloqueio policial, às 21 horas de quinta-feira, teria atirado contra policiais e levava algumas pedras de crack. Uma arma e a droga foram apresentadas no plantão policial. A família nega a existência da arma e o envolvimento com droga. Ele teria fugido apenas por não ter habilitação. Quando os policiais chegaram ao local da manifestação foram recebidos por um coro popular que dizia "assassinos!". O comando do 4º BPM/I informou que os três policiais já foram retirados do serviço externo e serão investigados. A polícia civil requisitou exame residuográfico a versão dos tiros.

Agencia Estado,

07 Abril 2007 | 12h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.