Lucio Tavora/AFP
Lucio Tavora/AFP

Após naufrágio, lanchas voltam a operar entre Salvador e Ilha de Vera Cruz

Retomada do serviço havia sido autorizada pela Marinha na segunda, mas enfrentou resistência de moradores e familiares das vítimas

Heliana Frazão, Especial para O Estado

29 Agosto 2017 | 17h38

SALVADOR - A travessia pela Baía de Todos os Santos, entre Salvador e Mar Grande, na Ilha de Vera Cruz, foi restabelecida na manhã desta terça-feira, 29. A retomada do serviço foi autorizada na segunda pela Marinha e pela Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia (Agerba), mas um protesto de moradores impediu a travessia.

O naufrágio de uma lancha na manhã de quinta-feira, 24, deixou 19 mortos. Equipes do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar ainda buscam por um adolescente de 12 anos que continua desaparecido desde o dia do naufrágio.

A primeira lancha após a retomada das operações partiu de Mar Grande por volta das 6 horas. Já do Terminal Marítimo de Salvador, o primeiro barco saiu às 7h30. Seis embarcações voltaram a operar nesta terça. O sistema, porém, ainda enfrentou a oposição de pessoas que tentavam convencer os passageiros a não embarcarem.

Os barcos são importante meio de transporte entre as ilhas localizadas na Baía de Todos os Santos e Salvador. Alguns moradores das ilhas trabalham na capital baiana e fazem a travessia diariamente.    

A Associação de Transportadores Marítimos (Astramab) informou que o serviço não funcionou com a mesma regularidade de antes. 

A demanda de passageiros foi considera inferior - as embarcações operaram nesta terça com cerca de metade da capacidade, que varia entre 160 e 200 pessoas. A expectativa é de que o sistema se normalize a partir dessa quarta-feira, com intervalos de saída, por lancha, de 30 minutos.

 

Mais conteúdo sobre:
Marinha do Brasilnaufrágio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.