SSP Amazonas/Divulgação
SSP Amazonas/Divulgação

Após onda de ataques, ministro da Justiça confirma envio da Força Nacional ao Amazonas

Desde domingo, criminosos têm depredado e incendiado prédios públicos e agências bancárias, na capital e no interior. Os ataques seriam uma reação do crime organizado à morte de um suposto traficante de drogas

Vinícius Valfré, O Estado de S.Paulo

07 de junho de 2021 | 21h41

BRASÍLIA - O ministro da Justiça, Anderson Torres, anunciou nesta segunda-feira, 7, o envio da Força Nacional de Segurança ao Amazonas, onde uma onda de ataques violentos em Manaus e no interior abriu uma crise na segurança pública do Estado.

Desde domingo, criminosos têm depredado e incendiado prédios públicos e agências bancárias, na capital e no interior. Os ataques seriam uma reação do crime organizado à morte de um suposto traficante de drogas, no sábado, 5.

"Atendendo a solicitação do governador do Amazonas, Wilson Lima, e visando ajudar no restabelecimento da paz e da ordem na capital do estado, acabo de autorizar o emprego da Força Nacional em Manaus", escreveu o ministro, no Twitter, na noite desta segunda.

 Wilson Lima (PSC) informou que fez o pedido ainda no domingo. "Ontem à noite formalizei pedido ao Ministério da Justiça para o envio de homens da Força Nacional ao Amazonas. O objetivo é que reforcem o trabalho das forças de segurança do Estado, que atuam no combate aos atos de vandalismo que têm acontecido nas últimas horas", disse.

O planejamento da operação, segundo o ministro Anderson Torres, está sendo elaborado pela Secretaria Nacional de Segurança Pública, ligada à pasta.

A onda de violência causa impacto na oferta de serviços públicos no Amazonas. Nesta segunda, as aulas foram suspensas. O transporte coletivo foi paralisado no domingo e voltou a funcionar apenas parcialmente. Até a vacinação contra a covid-19 foi interrompida. 

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, a ordem para os ataques partiu de dentro de um presídio após a morte de Erick Batista Costa, o “Dadinho”, de 30 anos, durante uma ação policial, no sábado. 

"Dadinho" seria integrante do Comando Vermelho. A facção criminosa do Rio de Janeiro passou a dominar o tráfico de drogas em Manaus, após uma guerra na disputa das rotas do tráfico com a facção Família do Norte.

Segundo levantamentos oficiais,ao menos 29 veículos, sete agências bancárias e oito prédios públicos foram alvo de ataques em Manaus e em cidades do interior do Amazonas até esta segunda-feira. Entre os automóveis depredados estão 18 ônibus, dois carros de polícia e uma ambulância.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.