Após queda de avião, ANAC encontra problemas na empresa NOAR

Acidente aconteceu durante decolagem no Recife, matando 16 pessoas, no dia 13 de julho

Marcela Bourroul Gonsalves, estadão.com.br

12 Agosto 2011 | 17h31

SÃO PAULO - A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) divulgou nesta sexta-feira, 12, resultado da auditoria realizada na empresa NOAR Linhas Aéreas. No dia 13 de julho, um avião da empresa que decolava no Recife caiu, matando 16 pessoas.

Segundo a ANAC, foram identificados indícios de irregularidades nas áreas de operações e de manutenção da companhia, envolvendo descumprimento de requisitos e procedimentos relativos aos registros de manutenção, às anotações técnicas no diário de bordo e aos limites de horas mensal e trimestral dos tripulantes previstos na Lei do Aeronauta.

Os resultados foram comunicados à empresa e anexados ao processo que se encontra em curso. As operações da NOAR permanecem suspensas e a companhia recebeu prazo de 30 dias para exercer o direito de esclarecimentos e justificativas.

A ANAC esclareceu que o processo administrativo não está vinculado às investigações referentes ao acidente com a aeronave, que continuam em andamento sob responsabilidade do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), órgão da Aeronáutica.

Mais conteúdo sobre:
ANACNOAR

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.