Reprodução/Twitter
Reprodução/Twitter

Após recontagem em prisões no AM, sobe para 225 nº de presos foragidos

Inicialmente, Estado havia informado que 184 homens estavam desaparecidos; saídas aconteceram durante rebeliões que resultaram em 56 mortes

Márcia Oliveira, Especial para o Estado

13 Janeiro 2017 | 14h54

MANAUS - Após recontagem no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) e no Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat), a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) informou nesta sexta-feira, 13, que 225 presos conseguiram escapar das prisões nas rebeliões ocorridas na virada do ano, que resultaram na morte de 56 detentos. Inicialmente o governo havia afirmado que 184 presidiários tinham escapado.

Dos 225 presos que fugiram na ocasião, 148 continuam nas ruas e 77 foram recapturados e voltaram para as prisões. O governo também divulgou a lista dos detentos que continuam foragidos:

1. Abrahão Lincon Solarte Rodrigues

2. Adenilson Ward Nisz da Silva

3. Alessandro Marques Bentes

4. Alex Santos de Oliveira

5. Alex Viana de Jesus

6. Alexandre Formigosa Borges

7. Alexandre Marques Nascimento

8. Alexandre Menezes da Silva

9. Alexsandro de Souza Oliveira

10. Alioby David Silva Arante

11. Amilton Santos Gomes

12. Anderson Almeida de Souza

13. Anderson Barros de Oliveira

14. Anderson Ferreira da Silva

15. Anderson Santana Ferreira

16. Antonio Candido dos Santos

17. Arlindo Serrão da Silva

18. Arnaldo Pereira Marques

19. Brayan Bremer Quintelo Mota

20. Bruno Ameida Colares

21. Bruno Carvalho Torres

22. Bruno Coelho Costa

23. Bruno Marques dos Santos

24. Bruno Trindade Gama

25. Caio Cesar Soares de Andrade

26. Carlos Victor da Silva Ribero

27. Cassiano Pinho da Silva

28. Claudio Sergio da Silva Braz

29. Cristiano Cavalcante da Costa

30. Danilo Oliveira duarte

31. Darlan Pantoja da Silva

32. David Lima da Silva

33. David Melo Gomes

34. Denis Souza de Oliveira

35. Dieque da Silva Souza

36. Dijair da Silva Tavares

37. Dione Carvalho Lima

38. Douglas Silva de Souza

39. Douglas Soares de Souza

40. Edielson Oliveira de Souza

41. Edvan Dias Passos

42. Edvilson Ramires de Oliveira

43. Elias de Souza Rodrigues

44. Elias Vasconcelos da Silva

45. Elizeu da Costa Silva

46. Elson Soares da Costa

47. Elton Parintins Chaves

48. Emerson Batista Tavares

49. Emerson Jesus de Souza

50. Erinaldo Lopes Cardoso

51. Erivan de Jesus Ferreira

52. Ernane de Souza Araújo

53. Eunardo Jordão de Carvalho

54. Everton de Almeida Nascimento

55. Fabricio da Gama Viana

56. Fabricio Ferreira dos Santos

57. Fabricio Noronha da Costa

58. Fernando dos Santos Ferreira

59. Flavio José Garcia de Matos Junior

60. Francinez Gomes Ramalho

61. Francisco Diego dos Anjos

62. Francisco Florentino do Carmo Junior

63. Francisco Geilson de Oliveira Felix

64. Francisco Magno Santos Almeida

65. Gabriel Macedo Tanata

66. Garnison dos Santos Rosas

67. Gesse Campos Souza

68. Gilzimar Pinto da Cruz

69. Hycalo Fabricio dos Anjos Ferreira

70. Igor Andrey Silva de melo

71. Isac braga da silva

72. Ivan dantas Oliveira

73. Jailton Silva e Silva

74. Janderson da Silva Lobato

75. Janderson de Medeiros Marques

76. Janderson de Oliveira

77. Jeam Marcley de Souza Menezes

78. Jedielson Teixeira Vanzeler

79. Jhone Brito Ramos

80. Joabe Silva e Silva

81. Joelson Miranda de Castro

82. Jorge William Souza de Oliveira

83. Jose Arilson da Silva Leal

84. Jose de Arimateia Façanha do Nascimento

85. Jose Edilson Freitas Pinto

86. Jose Matria Neves Gortari

87. Jose Roberto da Silva Souto Junior

88. Josiel da Silva Lima

89. Jucenildo Soares Damascena

90. Kaio de Souza Lima

91. Keliton da Silva Tinoco

92. Klebson da Silva Lira

93. Leandro de Souza Santos

94. Leandro Gomes da Silva

95. Leandro Roberto Passos

96. Leonardo Printes Matos

97. Leonardo Santos Coelho

98. Lerivelton Maia da Silva

99. Luan Tavares dos Santos

100. Lucas Alves de Oliveira

101. Lucivaldo Melo Castelo Branco Junior

102. Luiz Carlos Andrade de Lucena

103. Mackson Romulo Souza Ribeiro

104. Maicon da Silva Gomes

105. Manoel Lemos dos Santos Batista

106. Marcelo dos Santos Amaral

107. Marcelo Jefferson da Gama Viana

108. Marcos Fabricio da Silva Souza

109. Marcos Felippe Mendonça de Marinho

110. Matheus Santos de Oliveira

111. Michael George dos Reis Pina

112. Natanael Melo de Castro

113. Paulo Ricardo de Abreu de Abreu de Aliveira

114. Pedro Gomes da Silva Filho

115. Plinio Guimarães Sodré

116. Rafael Evangelista Oliveira da Silva

117. Rafael Jesus de Souza

118. Rafael Viana de Jesus

119. Raimundo Nonato da Silva Junior

120. Reneson da Silva

121. Ricardo Damascena Cunha

122. Richelme Silva Costa

123. Roamaiano Pinto Pereira

124. Rodrigo Azevedo Gaia

125. Rodrigo Queiroz Muniz

126. Rodrigo Rodrigues Pinheiro

127. Rogerio Cordeiro Viana

128. Romário da Costa Bandeira

129. Romario Silva dos Santos

130. Samuel da Silva Gomes

131. Sandro do Nascimento Salvino

132. Sansao de Souza Moura

133. Santos Lopes Ardilha

134. Thiago da Silva Carvalho

135. Thiago Darbley Veiga da Silva

136. Thiago Fernandes Farias

137. Thiago Paiva Amancio

138. Vagner da Silva Carvalho

139. Wallison Ferreira Lima

140. Wanderlan da Silva Araújo

141. Wanderson Fabricio da Silva Lima

142. Wellington Pereira Marques

143. Wesley Pantoja Rodrigues

144. Weverton Brasil Menezes

145. Willian Dione Ribeiro Braga

146. Wilton Mesquita Chaves

147. Wuillison Sergio de Oliveira

148. Zeomar Ferreira Ribeiro

MASSACRE EM MANAUS

Um sangrento confronto entre facções no Complexo Penitenciário Anísio Jobim, em Manaus, deixou 56 mortos entre a tarde de 1º de janeiro e a manhã do dia 2. A rebelião, que durou 17 horas, acabou com detentos esquartejados e decapitados no segundo maior massacre registrado em presídios no Brasil - em 1992, 111 morreram no Carandiru, em São Paulo. Treze funcionários e 70 presos foram feitos reféns e 184 homens conseguiram fugir. Outros quatro presos foram mortos no Instituto Penal Antonio Trindade (Ipat), também em Manaus. Segundo o governo do Amazonas, o ataque foi coordenado pela facção Família do Norte (FDN) para eliminar integrantes do grupo rival, o Primeiro Comando da Capital (PCC). 

Cinco dias depois, o PCC iniciou sua vingança e matou 31 detentos na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo (PAMC), em Boa Vista, Roraima. A maioria das vítimas foi esquartejada, decapitada ou teve o coração arrancado, método usado pelo PCC em conflitos entre facções. Com 1.475 detentos, a PAMC é reduto do PCC, que está em guerra contra a facção carioca Comando Vermelho (CV) e seus aliados da FDN. Roraima tem 2.621 presos - 900 dos quais pertenceriam a facções, a maioria do PCC. No total, 27 facções disputam o controle do crime organizado nos Estados.

A guerra de facções deixou o sistema penitenciário em alerta, os e governadores de Amazonas, Roraima, Rondônia, Acre, Tocantins, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul pediram ajuda do governo federal com o envio da Força Nacional. Amazonas foi o primeiro Estado a receber. A crise é tamanha que, segundo o Conselho Nacional de Justiça, são necessários R$ 10 bilhões para acabar com déficit prisional no País.

Mais conteúdo sobre:
Manaus

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.