Após reunião, aeroviários confirmam operação padrão nos aeroportos

Categoria não obteve proposta das companhias aéreas em nova rodada de negociações nesta quarta-feira; trabalhadores não vão acelerar procedimentos para minimizar sobrecarga

Glauber Gonçalves, Agência Estado

01 de dezembro de 2010 | 18h04

SÃO PAULO - O Sindicato Nacional dos Aeronautas e o Sindicato Nacional dos Aeroviários confirmaram nesta quarta-feira, 1, que iniciarão uma ''operação de não-colaboração'' a partir da meia-noite. A decisão foi tomada depois que a reunião com o Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (Snea) para negociar o reajuste das duas categorias terminou sem avanços. A perspectiva é de que, com a operação, haja atrasos nos voos.

 

Veja também:

linkDecisão sobre horário de Congonhas é adiada para 2011

linkAnac autoriza TAM a retomar vendas de bilhetes

 

Na manhã de quarta-feira, os sindicatos dos trabalhadores informaram que, se não houvesse uma nova proposta das companhias aéreas na rodada de negociações, as duas categorias iniciariam a operação. Na prática, os trabalhadores decidiriam seguir estritamente as regras de seus manuais, sem acelerar procedimentos, para minimizar a sobrecarga provocada pelo aumento de demanda nessa época do ano.

Os sindicatos rechaçaram a proposta das companhias aéreas de mudar a data-base das categorias de 1º de dezembro para 1º de abril e de reajuste pela variação integral do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). Aeronautas e aeroviários buscam reajuste de 30% sobre o piso e de 15% para os trabalhadores que recebem acima disso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.