Centro de Operações do Rio/Twitter/Reprodução
Centro de Operações do Rio/Twitter/Reprodução

Após tiroteios, Linha Amarela do Rio tem novo bloqueio

Movimentação de policiais fechou uma das principais vias da cidade entre 8h e 9h

Constança Rezende, O Estado de S.Paulo

01 Fevereiro 2018 | 08h37
Atualizado 01 Fevereiro 2018 | 10h55

RIO - A linha Amarela, uma das principais avenidas do Rio, que liga a zona norte à zona oeste, reabriu por volta das 8h50 desta quinta-feira, 1.  A via foi fechada após um novo dia de tiroteios na favela Cidade de Deus, na região do Jacarepaguá. De acordo com a Polícia Militar (PM), a interdição ocorreu depois que uma viatura da corporação que passava na região foi atacada.

+ Cinco suspeitos e um PM morrem durante operações policiais no Rio

Segundo a PM, não havia operação policial na comunidade no momento do ataque. A Lamsa, concessionária que administra a via, informou que a via foi interditada por volta das 8h30. O trânsito ainda é intenso no local.

Na quarta-feira, 31, um tiroteio deixou deixou três mortos na Cidade de Deus. Na ocasião, agentes do 18º Batalhão da Polícia Militar do Rio foram atacados pelos bandidos quando realizavam uma operação para combater o tráfico de drogas no Caminho do Outeiro. Em represália, traficantes da Linha Amarela atearam fogo em pneus, bloquearam o tráfego e dispararam fogos de artifício contra os motoristas que passavam pela via.

+ Forças Armadas fazem operação de combate a roubo de cargas e contrabando no Rio

O confronto começou quando policiais militares da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Cidade de Deus flagraram homens armados na localidade conhecida como Apartamentos. Houve tiroteio e os policiais prenderam Vinícius Guimarães da Silva, de 29 anos, foragido do sistema prisional. Os outros criminosos fugiram.

Logo depois, o comando da UPP, segundo a PM, soube que Rodolfo Pereira da Silva, o Rodolfinho, estava ferido e havia sido internado na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro. Baleado nesse primeiro tiroteio, acabou morrendo. Silva era apontado pela polícia como o segundo principal chefe do tráfico na Cidade de Deus. Foragido do sistema prisional, tinha quatro ordens de prisão.

A UPP Cidade de Deus foi inaugurada em 16 de fevereiro de 2009 e foi a segunda unidade instalada na cidade do Rio. A UPP foi montada para atender a uma população estimada em 47.021 habitantes. A Cidade de Deus era um conjunto habitacional construído em Jacarepaguá, nos anos 1960, para abrigar famílias que foram removidas de comunidades da Zona Sul.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.