Após toque de recolher, juiz quer fechar bares às 23h

Depois de se tornar conhecido por adotar o toque de recolher, restringindo o horário de permanência de menores de idade nas ruas, o juiz Ivan Pelarin, da Vara da Infância e da Juventude de Fernandópolis, interior de São Paulo, quer agora adotar a lei seca e fechar mais cedo os estabelecimentos comerciais que vendem bebidas alcoólicas na cidade. A medida, que prevê o fechamento dos estabelecimentos às 23 horas, é a mesma adotada em 2002 por Diadema, na região do ABC paulista, na tentativa de reduzir a violência. De acordo com o juiz, a legislação também poderá dar certo em Fernandópolis para reduzir a criminalidade e evitar que jovens frequentem bares e consumam bebidas alcoólicas à noite. A proposta de Pelarin surgiu depois que autoridades de Diadema estiveram no município para conhecer o toque de recolher. Ofício propondo o fechamento do comércio foi enviado à Câmara Municipal.DEBATE"Vamos nos reunir com os comerciantes, a população e autoridades responsáveis pelos menores para saber se essa medida pode ser mesmo adotada", disse o presidente da Câmara de Fernandópolis, Wesley Luiz de Araújo (DEM). Segundo ele, a Câmara deveria se reunir nesta terça-feira para montar uma comissão para discutir o assunto com a comunidade. "De qualquer forma, precisamos ter certeza da aceitação dessa medida, pois o que é bom para Diadema, pode não ser para nós."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.