Após três anos, Justiça libera homem preso injustamente

A Justiça Estadual libertou nesta sexta-feira, 30, depois de julgamento popular, um homem que passou três anos preso injustamente por homicídio. O lavador de carros Flávio dos Santos Garcia, de 23 anos, foi preso em 20 de abril de 2004, acusado de ter assassinado um homem em 31 de agosto de 2003 em São José do Rio Preto, interior de São Paulo.Durante esse tempo, Garcia pleiteou a liberdade alegando inocência, mas só nesta sexta, depois que o Tribunal do Júri o absolveu da acusação de homicídio qualificado, é que a Justiça o colocou em liberdade. Seis dos sete jurados votaram pela absolvição ao concluírem que, na verdade, o réu jamais poderia ter sido o autor do crime. Até mesmo o Ministério Público se convenceu disso e anunciou que não vai recorrer da sentença.Também convencida de que o réu não poderia ter praticado o homicídio, a juíza-presidente do Tribunal do Júri, Tatiana Pereira Vianna Santos, assinou o alvará de soltura assim que a sessão foi encerrada. O advogado de Garcia disse que seu cliente poderá, no futuro, processar o Estado exigindo reparação de danos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.