Após três horas, termina depoimento de assassino de Glauco

Interrogatório foi conduzido por delegado de seccional de Osasco, que saiu sem falar com a imprensa

estadão.com.br

16 de março de 2010 | 19h14

Terminou por volta das 18 horas desta terça-feira, 16, o depoimento de Carlos Eduardo Sundfeld Nunes, o estudante que confessou ter matado o cartunista Glauco Vilas Boas e seu filho, Raoni, na Polícia Federal (PF) de Foz de Iguaçú. Segundo a PF, o interrogatório - que começou por volta de 15 horas - foi conduzido pelo delegado Archimides Cassão Veras Júnior, do Setor de Investigações Gerais da Delegacia Seccional de Osasco (SIG). Ele havia marcado uma entrevista coletiva para comentar o caso, mas acabou deixando a Superintendência da PF sem falar com a imprensa.

 

Veja também:

link'Rapaz aparentava estar lúcido', afirma delegado

linkDono de veículo roubado foi rendido em semáforo

linkCadu me levava flores, diz amiga de infância

mais imagens Veja galeria de fotos do trabalho de Glauco

 

O assassino confesso foi preso no Paraná no último domingo, quando tentava fugir para o Paraguai em um carro roubado. A lista de crimes que o estudante teria cometido cresce. Nunes deve responder por duplo homicídio (assassinato de Glauco e Raoni), tentativa de homicídio e agressão, ocorridos na madrugada de sexta-feira.

 

Pelos crimes cometidos no domingo, ele acumularia acusações de roubo de carro, tentativa de homicídio, resistência à prisão, porte ilegal de arma e porte de drogas.

 

A transferência do preso para São Paulo depende de uma decisão da Justiça Federal do Paraná, que informa que o pedido ainda não foi feito. A Polícia de São Paulo também pretende indiciar o rapaz que dirigiu o carro usado por Nunes.

 

O estudante de Publicidade Felipe de Oliveira Iasi, de 23 anos, deve ser acusado de favorecimento pessoal ou de coautoria do crime, ocorrido na madrugada de sexta-feira, em Osasco, na Grande São Paulo. O indiciamento, de acordo com o delegado da SIG de Osasco, depende do depoimento de Nunes.

 

Texto atualizado às 20h10.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.