Após um ano, chuva volta a castigar Zona da Mata de PE

Neste início de maio,a quantidade de água que caiu na região é praticamente a mesma prevista para todo o mês

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

04 de maio de 2011 | 02h10

SÃO PAULO - Quase um ano após a última enchente, a Zona da Mata de Pernambuco volta a sofrer novamente com as fortes chuvas. Nestes três primeiros dias de maio, a quantidade de água que caiu na região é praticamente a mesma prevista para todo o mês.

 

Segundo dados recebidos pela Coordenadoria de Defesa Civil de Pernambuco (CODECIPE) junto à defesas civis municipais até o início da noite de terça-feira, 3, pelo menos 30 cidades foram afetadas pelas fortes chuvas e várias delas decretaram estado de alerta, contabilizando um total de 943 famílias desabrigadas, 2.559 famílias desalojadas. Uma pessoa morreu em Camaragibe.

 

Em Vitória de Santo Antão, o nível do rio Tapacurá subiu e deixou totalmente alagada a parte mais baixa da cidade. Em Água Preta, a água do rio Una, cujo nível subiu quase 2 metros, invadiu a pista da PE-96. Um trecho da rodovia ficou completamente intransitável, bloqueando o tráfego para quem tentava chegar até a BR-101 passando pelo município.

 

Em Palmares, o acesso à cidade está complicado. A pista da BR-101 chegou a desaparecer. Na cidade de Catende, a região onde está a usina local ficou totalmente alagada. Em Xexéu, a cabeceira da ponte na BR-101 cedeu, bloqueando o tráfego nos dois sentidos na divisa com Alagoas.

 

As cidades atingidas até o momento são: Abreu e Lima, Água Preta, Amaraji, Barreiros, Belém de Maria, Bom Jardim, Cabo de Santo Agostinho, Camaragibe, Catende, Chã Grande, Escada, Igaraçu, Itamaracá, Limoeiro, Macaparana, Maraial, Moreno, Olinda, Palmares, Paulista, Primavera, Recife, Ribeirão, Rio Formoso, São José da Coroa Grande, Tamandaré, Timbaúba, Vicência, Vitória de Santo Antão e Xexéu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.