Após uma semana, atentados voltam a atingir Santa Catarina

Ônibus e carro foram incendiados em Florianópolis e outro veículo em Penha; desde 26 de setembro, houve 113 ocorrências no Estado

Tomás Petersen, Especial paro O Estado

22 Outubro 2014 | 10h47

Atualizada às 22h29

FLORIANÓPOLIS - Depois de sete dias sem registros de ataques, Santa Catarina sofreu três atentados, no final da noite de terça. Um ônibus e um carro foram queimados em Florianópolis e outro automóvel foi incendiado em Penha. A Polícia Militar afirmou que as ocorrências têm relação com a onda de ataques criminosos que começou no final de setembro e que já soma 113 crimes.

Dois criminosos armados invadiram um ônibus no ponto final da linha, no bairro Saco Grande, em Florianópolis, às 20h20 de terça. Eles ordenaram que as pessoas descessem, derramaram gasolina e atearam fogo ao veículo. Ninguém se feriu. A Polícia Militar fez buscas na região, mas nenhum suspeito havia sido preso até as 19 horas desta quarta-feira.

Na mesma região, no bairro João Paulo, próximo do primeiro ataque, um carro foi roubado por dois homens que estavam em uma moto quando a vítima entrava na garagem de casa. Minutos depois, o veículo foi encontrado incendiado.
A polícia acredita que as duas ocorrências estejam relacionadas a uma operação na última semana que apreendeu mais de 300 quilos de maconha no Saco Grande. Na ocasião, bandidos chegaram a trocar tiros com os policiais, e um dos criminosos morreu em confronto.

Coquetel molotov. Em Penha, no litoral norte do Estado, um outro carro foi incendiado. O veículo estava estacionado no pátio de uma oficina e foi encontrado pelo dono do local com uma garrafa de gasolina dentro. Segundo testemunhas, dois homens passaram de moto e arremessaram um coquetel molotov. Também ninguém foi preso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.