Aposentado de 72 anos é seqüestrado e morto em Sorocaba

O aposentado Gersony Milton Arruda, de 72 anos, foi seqüestrado e morto a pauladas e facadas por três rapazes na tarde de segunda-feira, em Sorocaba. Antes de ser assassinada, a vítima foi torturada com um alicate. Para que não gritasse, os matadores introduziram um pedaço de pau na boca do aposentado. Os três acusados do crime, Tiago Sodré de Almeida, de 19 anos, Alexandre Rodrigues, o "Nenê", de 21, e Adriano Gomes da Silva, o "Fubá", de 20, estão presos. Eles contaram que pretendiam roubar um carro e conseguir dinheiro para se divertirem. A polícia acredita que eles usaram drogas.Arruda foi rendido nas proximidades da rodoviária de Sorocaba e colocado no porta-malas do seu veículo, um Corsa prata. Em um matagal no Bairro dos Eucaliptos, já no município de Araçoiaba da Serra, o aposentado foi tirado do carro e agredido porque estaria sem dinheiro. Antes de ser morto com cinco facadas no tórax e abdome, recebeu pauladas na cabeça. Os rapazes foram presos porque estavam se vangloriando do crime no bairro onde reside um deles, no Retiro São João, em Sorocaba. Um morador ouviu os comentários e ligou para a polícia. Tiago dirigia o Corsa roubado quando foi abordado pelos policiais militares. Ele apontou os outros autores do crime, que foram presos na sequência. O delegado Carlos Lourenço Pereira Souza autuou os acusados por latrocínio (roubo seguido de morte). Alexandre e Adriano tinham passagens na polícia por furtos.

Agencia Estado,

26 de novembro de 2002 | 15h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.