Aposentado leva choque no telefone e é internado no interior

O aposentado João Pinheiro, de 76 anos, levou um choque enquanto falava no telefone, na tarde da última sexta-feira, 16, em Taubaté, interior de São Paulo. Um temporal se formava, por volta das 16h30, quando a vítima pegou no telefone e ouviu um barulho. A provável descarga elétrica chegou a destruir o aparelho telefônico. "Quando ele disse alô, ouviu um estrondo e deu um grito. O telefone estourou e ficou destruído", contou a filha da aposentado, Lucinéia Pinheiro de Queiroz.No mesmo momento o aposentado perdeu o sentido, sua pressão arterial subiu e ele precisou ser internado no hospital municipal, onde tomou medicamentos e ficou em observação. Na casa ao lado da vítima, o telefone também queimou, mas não provocou nenhum dano às pessoas que estavam na residência. "A pressão dele normalmente é 13 por 9, e subiu pra 20", contou o filho Lucinei Pinheiro. Depois de ficar por três horas no hospital, o aposentado foi liberado.RiscosFalar ao telefone em um aparelho com fio é perigoso durante os temporais, informou o especialista em estudos de descargas elétricas no Brasil, Osmar Pinto Júnior, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Ele aconselha as pessoas a diante de uma ameaça de temporal, se protegerem em locais fechados, não falarem ao telefone com fio, nem ficarem próximos a aparelhos ligados na tomada como computador e televisão."Evitar lugares descampados, como campos de futebol e praia, e nunca de proteger debaixo de árvores. As pessoas devem procurar abrigo em imóveis e lugares fechados". Osmar Pinto Júnior coordena o Grupo de Eletricidade Atmosférica do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) que desenvolve pesquisas a respeito dos raios no Brasil. Todos os anos caem no país cerca de 60 milhões de raios que provocam a morte de 100 pessoas e deixam mil feridas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.