Apreendida arma que pode ter matado turista argentino em Búzios

Revólver calibre .38 foi encontrado na casa do suspeito do assassinato, que é procurado pela polícia

Marília Lopes, Central de Notícias

28 de fevereiro de 2011 | 11h54

SÃO PAULO - A polícia de Búzios, na região dos lagos do Rio de Janeiro, encontrou a arma que pode ter sido utilizada paramatar o turista argentino Marcelo Alejandro Fernández Vilac, de 25 anos, na madrugada de sábado. Vilac foi assassinado após discutir com um agente de turismo ao cobrar ingressos para o desfile das escolas de samba na Sapucaí, informaram fontes oficiais.

 

O agente de turismo com quem o argentino discutiu foi identificado pela polícia como Carlos Alberto Gomes de Jesus. A arma, calibre 38, com duas cápsulas utilizadas e outras quatro intactas foi encontrada na casa do suspeito, que trabalha vendendo pacotes turísticos no balneário.

 

Vilac foi atingido por dois tiros de revólver após a discussão em um local próximo à orla Bardot, uma das principais ruas de Búzios. De acordo com a polícia, Gomes de Jesus já foi acusado de homicídio, roubo a mão armada e porte ilegal de arma de fogo em São Paulo. Após a apreensão da arma, a polícia intensificou as buscas pelo suspeito.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.