Apreendida central telefônica de comunicação entre presos

A polícia de Bebedouro, na região de Ribeirão Preto, apreendeu uma central telefônica clandestina, usada para comunicações entre detentos de presídios do Rio de Janeiro. Dois homens foram presos e enquadrados por estelionato (tentativa de lesar a empresa telefônica, pois não pagariam as contas após um mês de uso) e falsidade ideológica (usavam documentos falsos ou de terceiros para habilitar as linhas). Apenas uma linha estava operando, mas os agentes da Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (Dise) apreenderam seis celulares, três aparelhos de telefonia fixa e agendas com vários nomes e apelidos de presos. Segundo o delegado da Dise, Archibaldo Brasil Martinez de Camargo, a polícia monitorou as ligações telefônicas durante uma semana, com autorização judicial.Constatada a ilegalidade da central, que operava há mais de um mês, a polícia invadiu uma residência no Jardim Eldorado e fez a apreensão dos equipamentos. Júlio César dos Santos, de 21 anos, de Guaxupé (MG), sem passagem policial, e Sílvio César Savassi, de 32, de Suzano, com passagens por furto e estelionato, foram detidos em flagrante e ficarão na Cadeia de Bebedouro.O delegado Camargo informou que as ligações telefônicas eram feitas principalmente para os complexos presidiários de Bangu 3 e 4. "Cerca de 90% das ligações eram originadas de presídios do Rio ou destinadas para lá", disse Camargo.

Agencia Estado,

05 de agosto de 2003 | 14h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.