Apreendido pombo que levava celular para presos

Agentes de escolta e vigilância penitenciária do Centro de Detenção Provisória de Hortolândia, na região de Campinas, capturaram na sexta-feira um pombo com uma pequena bolsa improvisada amarrada ao seu corpo, na qual havia um aparelho de telefone celular. De acordo com informações da Secretaria de Administração Penitenciária do Estado de São Paulo (SAP), a ave foi capturada na muralha da unidade prisional. Para atrair o pombo, os agentes usaram iscas feitas com pão.Não se trata da primeira vez que um pombo é usado na tentativa de fazer telefones celulares chegarem às penitenciárias paulistas. Em março, duas aves foram capturadas por agentes da Penitenciária Danilo Pinheiro, em Sorocaba. Um dos pombos-correio levava dois telefones celulares sem bateria em uma bolsa amarrada. O outro levava uma bateria e um carregador.As bolsas eram improvisadas com preservativos amarrados às pernas das aves. Os agentes perceberam a presença de uma das aves no fio de energia elétrica que passa sobre uma ala do regime semiaberto.Há a suspeita de que os pombos também sejam usados para transportar drogas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.