Apreendidos 400 kg de agrotóxicos contrabandeados em avião

Avião se acidentou e desceu em pista clandestina no Paraná

Evandro Fadel

11 Julho 2007 | 20h59

A Polícia Federal apreendeu nesta quarta-feira 400 quilos de agrotóxicos que eram contrabandeados em um monomotor Cessna 180. O avião acabou se acidentando, por volta das 13h30, ao descer em uma pista clandestina no município de Ubiratã, a cerca de 520 quilômetros de Curitiba, no noroeste do Paraná. O piloto Mário de Freitas, de 71 anos, militar aposentado da aeronáutica, com experiência em controladoria de vôo, e outras duas pessoas que o esperavam na pista - Adenilson Barbosa, de 34 anos, e Iranes Rodrigues Domene, de 32 anos - foram presos em flagrante. Segundo o agente Fábio Teles, a PF tinha recebido denúncias anônimas de que um avião usava a pista clandestina que fica em uma propriedade rural pertencente a Roger Lopes Gasparotto - que era procurado na noite - e suspeitava-se que ele trazia mercadorias contrabandeadas do Paraguai. Com as informações, os policiais foram ontem ao local e acompanharam a descida do avião. É provável que o piloto os tenha percebido e, ao se atrapalhar, acabou capotando a aeronave. Imediatamente, os policiais foram até o avião e conseguiram prender o piloto, que sofreu várias fraturas. Dentro do aparelho estavam os sacos de agrotóxicos produzidos na China, avaliados em mais de R$ 100 mil. Segundo a polícia, ele usava o conhecimento adquirido como controlador de vôo para não ser detectado pelos radares. O agrotóxico ficará à disposição da Receita Federal, enquanto o avião, que ficou parcialmente danificado, terá o destino decretado pela Justiça Federal em Campo Mourão. A polícia pretende também, com o auxílio do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), descobrir quem comprava o agrotóxico. Eles podem ser autuados por crime ambiental.

Mais conteúdo sobre:
agrotóxico acidente aéreo paraná

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.