Apreendidos 783 cartões benefício com suposto agiota na BA

Foram apreendidos cartões do Bolsa Família, da Previdência Social e de contas bancárias de servidores públicos

Fabiana Marchezi, estadao.com.br

11 de junho de 2008 | 19h24

Policiais da 17ª Coordenadoria Regional de Polícia apreenderam 783 cartões do Programa Bolsa Família, da Previdência Social e de contas bancárias, além de revólveres, munição e objetos eletrônicos dentro de um bar, no município de Juazeiro, no norte da Bahia, na noite de terça-feira, 10. Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Estado, o delegado Charles Leão, coordenador da 17.ª Coordenadoria de Polícia do Interior (Coorpin), acredita que o proprietário de um bar, Marcelo Santos Oliveira, seja agiota e que os objetos apreendidos serviam como garantia de pagamento de empréstimos financeiros.   De acordo com o delegado, a polícia dirigiu-se ao bar à procura de munições, após ter prendido Jeferson Gino da Silva, de 24 anos, que, ao ser interrogado, confessou ter comprado projéteis de arma de fogo naquele estabelecimento. Em fevereiro passado, Silva atirou contra dois adultos e um adolescente em Juazeiro.   Entre os produtos apreendidos no bar estavam 411 cartões do Bolsa Família, 118 da Previdência Social e 254 de contas correntes de servidores públicos municipais, revólveres de calibre 38, munições de calibre ponto 40, aparelhos celulares, relógios, televisão, computadores e cerca de R$ 14 mil, utilizados para a concessão de empréstimos. O dinheiro será depositado à disposição da Justiça.   Todo o material apreendido foi transportado num caminhão-baú para a cadeia pública do município. O delegado Charles Leão informou ainda que o dono do bar está sendo procurado pela polícia. A mulher dele, Ana Lúcia Ferreira, foi presa em flagrante dentro do estabelecimento e encaminhada à Casa de Detenção de Juazeiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.