Apreensão recorde de drogas em Paulínia

A polícia de Paulínia apreendeu 131 quilos de maconha e quatro quilos de cocaína em uma casa na periferia da cidade, no bairro Cooperlotes. Alcidir Bueno de Moraes e Anderson de Souza Ferreira, que estavam na residência, foram presos em flagrante. A Polícia Civil acredita que a droga seria distribuída para ser vendida no varejo. Foi a maior apreensão ocorrida nos últimos anos na cidade.O flagrante aconteceu na madrugada de hoje, por volta de meia-noite e meia. Por meio de denúncia anônima, a Polícia soube que havia comércio noturno de entorpecentes na casa do bairro Cooperlotes. De acordo com o delegado adjunto de Paulínia, Júlio César Brugnoli, os investigadores estavam acompanhando o movimento no local há pelo menos duas semanas, e ontem fizeram o flagrante.Moraes e Ferreira foram encaminhados ao 2º Distrito Policial de Campinas, onde permanecem detidos. A droga apreendida foi levada ao Instituto Médico Legal de Campinas, para ser periciada, conforme Brugnoli. Ele disse que o material será incinerado depois da conclusão do laudo. O delegado lembrou que ocorreram várias apreensões de drogas na cidades nas últimas semanas, de quantidades pequenas. No início do mês, a polícia apreendeu nove quilos de maconha e na semana passada, 2,5 quilos de cocaína.De acordo com Brugnoli, a polícia trabalha com a informação de que os entorpecentes pertençam à mesma quadrilha. Os investigadores desconfiam que a droga é trazida de Campinas para Paulínia, onde os traficantes a distribuem para cidades vizinhas, como Cosmópolis. "Tudo ainda está sendo investigado. Por enquanto, não temos nenhuma confirmação", reforçou. De acordo com o delegado, os homens presos hoje se recusaram a informar a origem e o destino dos entorpecentes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.