Apresentação do RBD foi realizada sem autorização

A Secretaria Municipal da Habitação confirmou que os organizadores da tarde de autógrafos da banda mexicana RBD não haviam pedido autorização para a realização do evento, que terminou em tragédia, com a morte de 3 pessoas, neste sábado. Por meio de sua assessoria de imprensa, a Secretaria informou que não recebeu nenhum pedido de autorização. A polícia já ouviu nesta segunda-feira os depoimentos de Andrea Regina Farias Chaves, mãe da menina Jenifer, de 11 anos, uma das vítimas do tumulto. Também foram ouvidas no 102.º Distrito duas testemunhas, uma adolescente de 17 anos, e Sheila Henrique dos Santos, de 18 anos. O objetivo do inquérito policial é apurar se houve homicídio culposo (quando não há intenção de matar), por negligência dos organizadores do evento. No domingo, o secretário municipal da Habitação, Orlando Almeida, disse que os responsáveis pelo evento seriam punidos de maneira "exemplar" caso não tivessem feito o pedido de licença para a realização do show. A autorização deveria ter sido solicitada à subprefeitura da Capela do Socorro ou ao Departamento de Controle e Uso de Imóveis (Contru). A subprefeitura já disse que não foi procurada. Tragédia O evento realizado no estacionamento do Shopping Fiesta, na zona sul, era para ser uma sessão de autógrafos da banda mexicana. O local não tinha capacidade para receber um público tão grande. A organização do evento havia disponibilizado apenas 100 senhas para os autógrafos, mas estima-se que 15 mil fãs compareceram ao local. Alguns fãs estavam na fila desde as 22 horas de sexta-feira. O tumulto começou quando o grupo tentou cantar uma das canções do CD Nuestro Amor, que já vendeu 500 mil cópias. Os fãs começaram a se apertar e um alambrado foi derrubado, fazendo com que dezenas de pessoas fossem pisoteadas. Sucesso entre os jovens, o grupo RBD é composto por seis adolescentes - Anahí, Dulce, Maite, Alfonson, Christían e Chistopher. Eles são os protagonistas da novela juvenil Rebelde, produzida pela Televisa desde 2004 e exibida pelo SBT no Brasil há seis meses.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.