Apresentador é acusado de abuso sexual contra menores

O ex-apresentador do programa Muito Mais, da TV Jornal, do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação, Denisson Oliveira de Lima, o Denny Oliveira, está sendo investigado por abuso sexual de meninas com idade entre 10 e 12 anos. A Gerência de Polícia da Criança e do Adolescente (GPCA) instaurou inquérito no dia 20 de novembro a partir de solicitação do promotor da Vara dos Crimes contra a Infância do Ministério Público Estadual, Fernando Cavalcanti.As denúncias chegaram ao Ministério Público por meio do Disque-Denúncia Nacional (número 100, da Secretaria Nacional dos Direitos Humanos, que funciona em todo o País para denúncia de abuso sexual contra a criança e o adolescente) e indicavam que o ex-apresentador teria abusado das garotas em seu camarim.A delegada da GPCA, Inalva Regina, encarregada do inquérito, não quis antecipar os resultados parciais das investigações. Ela afirmou nesta terça-feira, 12, em entrevista, ter ouvido dez pessoas, inclusive dois auxiliares do extinto programa de auditório e as mães de três garotas. Inalva também não especificou que tipo de abuso sexual teria cometido contra as menores.Denny só será ouvido pela delegada no final das investigações. "Preciso ter em mãos mais subsídios para interrogá-lo", explicou, ao anunciar que o inquérito não será concluído no prazo inicial de 30 dias. Haverá prorrogação.Denny Oliveira teve seu contrato rescindido com a TV Jornal - que integra o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação - no último dia quatro. De acordo com o diretor-executivo da TV Jornal, Luiz Carlos Gurgel, o afastamento deveu-se a outra motivação: ele havia usado o programa, ao vivo, para se defender de acusações de uma quadrilha de seqüestradores que teria citado o nome do apresentador como contato para contratação de bandas. "Consideramos um uso indevido do espaço do programa", argumentou Gurgel, que destacou a disposição da empresa em contribuir com as investigações policiais.O Muito Mais, um programa musical, existia na grade da emissora há sete anos e sua substituição por um novo formato já vinha sendo cogitada. Denny foi o quarto apresentador do programa e prestava serviços à emissora há dois anos. O programa ia ao ar de segunda a sexta-feira das 13h25 às 14h15 (horário local) e aos sábados eram exibidos os melhores momentos da semana.Rumores e especulações sobre suposto envolvimento de Denny com menores começaram a surgir antes da eclosão das denúncias. A empresa, que sempre condicionou a entrada de menores nas dependências da emissora à presença de acompanhantes adultos, para assistir ao programa, ampliou o seu sistema interno de circuito de TV. As câmeras, colocadas em corredores e auditórios, também foram instaladas nos camarins e salas de produção, como forma de monitoramento. Não há informação de que as supostas cenas de abuso sexual tenham sido filmadas.O ex-apresentador, que até esta terça se negou a falar com a imprensa, poderá dar entrevista na quarta, 13, sobre o assunto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.