Aprovação de MP das bebidas foi satisfatória, diz Tarso Genro

Para ministro da Justiça, as exceções da medida foram fundamentais para sua aprovação na Câmara

Felipe Recondo, O Estado de S.Paulo

24 de abril de 2008 | 17h13

A votação da Câmara que aprovou a medida provisória (MP) que proíbe a venda de bebidas alcoólicas às margens das rodovias federais foi satisfatória para o governo, informou na tarde desta quinta-feira, 24, o ministro da Justiça, Tarso Genro, em entrevista coletiva. Ele afirmou que a negociação feita entre o Executivo e parlamentares para abrir uma exceção e permitir a venda de bebidas alcoólicas em áreas urbanas das vias federais foi correta e fundamental para que a MP fosse aprovada.  VEJA TAMBÉMBase acerta abrandamento da MP de bebida em rodoviasCâmara aprova venda de bebidas em zona urbana de rodovias "A negociação foi correta. Não houve um recuo no sentido principal da medida", disse Genro. Ele comentou que a Câmara se adiantou e proibiu aos os motoristas a ingestão de qualquer quantidade de bebida alcoólica. Se a aprovação da MP for confirmada pelo Senado, o motorista que for flagrado com qualquer índice de densidade alcoólica no sangue será multado e poderá ser preso e obrigado a responder a uma ação penal. Esse ponto, que não estava na versão original da MP enviada pelo governo, seria, de acordo com o ministro, tema de outro projeto de lei a ser ainda encaminhado ao Congresso. O ministro disse que, agora, pede ao governo que seja aprovada a liberação de concursos para convocação de um número maior de policiais rodoviários federais que serão necessários para fiscalizar o cumprimento da nova lei.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.