Arcebispo de Recife recebe queixa por calúnia e difamação

Dom José Cardoso Sobrinho, arcebispo de Olinda e Recife, deverá ser alvo de uma queixa-crime, em maio, por calúnia, injúria e difamação contra a dona de casa Ivânia de Almeida Queiroga. Ele se negou, em uma audiência de conciliação, na noite de segunda-feira, 19, a se retratar-se, fato que evitaria o processo judicial criminal.Ele teria sugerido que Ivânia manteria um relacionamento amoroso com o padre João Carlos Santana, que atua na comunidade de Água Fria, zona norte do Recife, motivo pelo qual afastou o padre da paróquia, em novembro de 2006. O padre continua atuando no local recorreu à Santa Sé.O arcebispo disse que não poderia se retratar porque não caluniou nem difamou ninguém. Retratar-se, segundo ele, seria assumir que teria feito algo errado. Segundo ele, o próprio padre foi quem divulgou as informações do seu suposto relacionamento com Ivânia.A comunidade de Água Fria promoveu várias manifestações em favor do padre João Carlos Santana e acusa o arcebispo de desagregador. Ele substituiu o arcebispo Dom Hélder Câmara em 1985 e desde então promoveu um desmonte na igreja progressista montada pelo seu antecessor, destituindo padres, extinguindo pastorais e fechando o Instituto de Teologia do Recife e o Seminário Regional Nordeste II.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.