Arcebispo do Rio pede para polícia respeitar a população

O arcebispo do Rio, dom Eusébio Oscar Scheid, pediu hoje para a Polícia Militar respeitar a população, durante missa pelos 194 anos da corporação, na Catedral Metropolitana. Ele disse que os policiais não devem esquecer da dignidade das pessoas. ?Eu não sei se é pedir demais, mas Jesus, no Evangelho, diz que é preciso amar os outros. É muito difícil amar alguém que não nos ama e talvez aí esteja o grande embaraço desse exercício?, disse.Sobre a violência na cidade, o arcebispo comentou: ?Olhando para essa cidade tão linda, dá muita pena ver que as coisas chegaram onde chegaram. Esperemos que pare aí". Segundo o arcebispo, "a beleza natural é ofuscada pela feiúra que paira em determinados lugares e situações, que não são condizentes de forma alguma com aquela que sempre foi e será a cidade maravilhosa".A cerimônia teve com a presença do comandante geral da PM, coronel Renato Hottz, e de cerca de 200 policiais. Além de celebrar o aniversário da PM, a missa foi também em memória daqueles que morreram em serviço. O arcebispo se solidarizou com as famílias desses militares e citou nominalmente os que foram mortos por traficantes de drogas de janeiro a maio.Dom Eusébio afirmou que, apesar da falta de segurança no Estado, não tem medo de entrar em áreas dominadas pelo crime. ?Devo confessar que não tenho medo de ir até onde estão as ovelhas, mesmo as desgarradas?, afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.