Argentino é preso em Minas por exercício ilegal da medicina

O argentino Ramon Rubén Perea, de 38 anos, foi preso em flagrante pela Polícia Federal (PF), em Belo Horizonte, acusado de exercício ilegal da medicina. Perea havia montado um consultório médico em Carlos Prates, bairro da região oeste da capital mineira.Segundo a PF, o argentino se declarou "parapsicólogo" e apresentou um diploma não reconhecido pelo Conselho Federal de Medicina. A PF informou que Ramon está no Brasil ilegalmente desde 1995, quando entrou no País pela cidade de Foz do Iguaçu (PR).Os policiais apreenderam no consultório do argentino três caixas do medicamento Rivotril-clonazepam, cuja venda no Brasil é controlada e depende de receita médica. Ramon alegou que não receitava o remédio a seus pacientes. Ele está preso na Superintendência da PF em Belo Horizonte desde esta quarta-feira à noite e deve ser indiciado por tráfico de entorpecente e exercício ilegal da medicina.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.