Armas, celulares e drogas em unidade rebelada em Bangu

Cem policiais militares do Batalhão de Operações Especiais (Bope), do Batalhão de Choque, do Grupamento Tático Móvel (Getam) e da Companhia de Cães realizaram nesta quarta-feira de manhã uma revista na Casa de Custódia Pedro Melo, no Complexo de Bangu, zona oeste do Rio. Nesta terça-feira, os 575 detentos da unidade mantiveram seis PMs reféns e se rebelaram por 33 horas. Cinquenta e seis presos conseguiram fugir. Apenas 12 foram recapturados.Na revista, que terminou por volta das 16 horas, foram encontrados três celulares, maconha e vários estoques - armas fabricadas pelos detentos. A busca desta quarta foi a segunda feita desde o motim.O tenente Sérgio Luiz Siqueira, diretor da unidade, informou que a revista foi realizada "sem nenhum tipo de problema". Mas ele acredita que vai ser "impossível" atender rapidamente às exigências dos rebelados. Os presos reivindicam a transferência de detentos já condenados, a mudança na direção da unidade e a troca da firma que fornece a comida para eles, além da liberação de visitas nos fins de semana.Cerca de 70 presos do Pavilhão 4 da Penitenciária de Segurança Máxima Nelson Hungria, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, mantiveram nesta quarta seis agentes reféns por aproximadamente quatro horas e meia. No início da tarde, os funcionários foram soltos sem ferimentos.De acordo com a Polícia Militar, os agentes foram dominados quando serviam o café da manhã, por volta das 9 horas. Os presos exigiram a presença do diretor da unidade, Salvador de Oliveira Marzano, e reivindicavam a transferência de detentos para presídios do interior do Estado.As negociações foram abertas no fim da manhã pelo comandante da 7ª Região da PM de Minas, coronel Sócrates dos Santos, e pelo subcomandante, coronel Jefferson de Oliveira. A direção da penitenciária concordou com a transferência de três detentos para unidades de Governador Valadares e Divinópolis. Após a rendição, PMs fizeram uma revista na prisão e descobriram um túnel inacabado, que seria usado para fuga.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.