Armas e munições são furtadas da 7ª Companhia de Minas

Em uma ação ousada, 11 armas de fogo e munição foram furtadas no domingo da Sala de Armamento e Tiro (SAT) da 7ª Companhia Independente da Polícia Militar, em Igarapé, região metropolitana de Belo Horizonte. Até ontem, ninguém havia sido preso e as armas não tinham sido recuperadas. Segundo a PM, foram levadas quatro pistolas, seis revólveres, um fuzil e 300 cartuchos de pistola. O major Helbert Carvalhaes, comandante da companhia, suspeita que a ação tenha ocorrido durante o jogo entre Cruzeiro e Atlético-MG, iniciada às 16 horas. O furto só foi percebido por volta de 18 horas por um policial que chegava ao serviço. O militar viu que uma pistola estava no chão do estacionamento e que a grade da janela da sala de armas parecia arrombada. "Usaram um macaco de carro para fazer a abertura", disse o major. "Eles sabiam onde estavam as armas." O comando da corporação determinou "empenho" do Serviço de Inteligência e mobilizou tropas do Comando de Policiamento Especializado para prender os envolvidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.