Arrastão assalta 80 pessoas na Pedra da Gávea, no Rio

Cerca de 80 pessoas foram assaltadas quando voltavam de um passeio à Pedra da Gávea, um dos principais pontos turísticos do Rio de Janeiro. Entre o grupo havia turistas alemães e argentinos. A maioria era de cariocas adeptos do montanhismo. No momento do assalto, vários homens da Coordenadoria de Operações e Serviços Especiais (Core) da Polícia Civil realizavam manobras de treinamento no local. Alertados por algumas vítimas, chegaram aos assaltantes e houve troca de tiros. Três bandidos foram presos e dois fugiram pela mata. Os bandidos dormiram no morro e iniciaram o ?arrastão? pela manhã.As pessoas desciam pela floresta que dá acesso à Pedra em pequenos grupos e eram interceptadas pelos criminosos, armados com revólveres e pistolas. ?Eles iam recolhendo tudo: celulares, mochilas, jóias, dinheiro?, disse a psicóloga Fernanda Nunes. O engenheiro eletrônico Alec Flint se assustou com os bandidos, mas tentou manter a calma. ?Eu disse que não ia reagir, entreguei o dinheiro, meu celular.? Um estudante, filho de um oficial da Polícia Militar do Acre, levou socos dos assaltantes, que usavam capuz e vestiam roupas camufladas.Fernanda e Flint esteve na 16ª Delegacia de Polícia, na Barra da Tijuca, para prestar queixa. A cada instante chegavam novas vítimas da ação dos bandidos e até às 22h15 a delegacia estava ocupada com os que esperavam a vez para registrar a ocorrência.Alguns apresentavam ferimentos leves, como cortes e arranhões. Eles se machucaram ao tentar fugir dos bandidos fora das trilhas. Os três presos são William de Menezes Vitalino, de 21 anos, Roberto Liduíno do Nascimento, de 20, e Fábio Rosa de Souza, de 19 anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.