Arrastões em ônibus preocupam polícia de Salvador

Apesar de uma leve redução no número de ocorrências, o maior problema policial no carnaval de Salvador são os dos arrastões em ônibus municipais. Até a manhã desta segunda-feira, haviam sido contabilizados 37, 14% a menos menor que o registrado em período equivalente do ano passado. Para tentar coibir esse tipo de crime a polícia anunciou que vai passar a monitorar - até por helicóptero - os trajetos dos ônibus. Segundo a Secretaria de Segurança Pública da Bahia, a maioria dos casos são registrados no retorno dos foliões para casa, entre as 3h30 e as 5 horas. A Secretaria de Segurança Pública da Bahia divulgou nesta segunda-feira mais um balanço sobre as ocorrências policiais no carnaval. Até o início da manhã, haviam sido registradas 1.280 ocorrências nos circuitos da festa. O Circuito Dodô, tido como mais elitizado, é o que concentra a maior parte dos casos: 936.

Agencia Estado,

19 Fevereiro 2007 | 20h44

Mais conteúdo sobre:
carnaval carnaval 2007

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.