Arsenal paraguaio tinha 591 armas; e não mais de 3 mil

O arsenal descoberto por agentes da Secretaria Nacional Anti-Droga (Senad) do Paraguai, neste domingo, 3, num depósito subterrâneo com aparência de reservatório de água tinha um total de 591 armas escondidas, e não mais de 3 mil peças, como davam conta as informações iniciais. A apreensão foi em uma mansão situada no Bairro General Díaz, em Pedro Juan Caballero, capital do Departamento de Amambaí (Paraguai), na divisa com Ponta Porã, Mato Grosso do Sul, extremo sul do Estado. Segundo o governador de Amambaí, Robert Acevedo, que esteve no local da apreensão, as armas estavam sob a responsabilidade do dono da Comando Caça e Pesca, Alberto Dornelles Rodríguez, onde foi apreendido no último dia 11 outro lote do gênero. As primeiras informações divulgadas pela Senad, davam conta de que seriam mais de 3 mil peças, mas depois de retiradas do esconderijo somaram bem menos. São 222 revólveres, 195 pistolas de calibre 9 mm, 174 escopetas semi automáticas rifles calibre 12, além de 8.665 balas. Ainda segundo informações da Senad, apenas Virlene Concha Oviedo, foi encontrada na residência, e presa. A Polícia Federal de Ponta Porã, disse que o caso deve ser continuação da primeira apreensão, o que na época, resultou na prisão de brasileiros envolvidos, indiciados por contrabando de armas e respondendo inquérito na Superintendência Regional da PF em Campo Grande.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.