Artistas fazem manifestação em defesa dos índios de Niterói

Ocas da aldeia indígena de Camboinhas foram incendiadas no dia 18, em incêndio criminoso

Clarissa Thomé, Agência Estado

25 de julho de 2008 | 19h54

Artistas como Priscila Camargo, Osmar Prado e Antonio Pitanga estiveram nesta sexta-feira, 25, na aldeia indígena de Camboinhas, destruída por um incêndio criminoso em 18 de julho. Eles participaram de uma manifestação, em defesa da permanência dos índios na praia, numa área que pertence ao Parque Estadual da Serra da Tiririca.   "As autoridades ambientais dizem que não se pode ter ocupação em área de parque. Mas ali não é uma ocupação, os índios estão retornando a um espaço da natureza que pertence a eles", disse a atriz Priscila Camargo. Os artistas foram recebidos com um coral formados por crianças guaranis. Eles se comprometeram a voltar para a reinauguração da aldeia.   Os índios guaranis instalaram-se em Camboinhas em abril e, desde então, enfrentam forte pressão, que atribuem para deixarem a região, de endereço nobre.   Na sexta-feira da semana passada, quando os homens estavam numa reunião fora da aldeia, um homem vestido apenas de bermuda foi visto ateando fogo às ocas. Um índio - o único que havia permanecido em Camboinhas para tomar conta das mulheres e crianças - acabou ferido nas costas, ao desmaiar. Ninguém foi preso.

Tudo o que sabemos sobre:
índiosRio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.