As novas viaturas da CET. Fora das ruas de SP

Cinqüenta viaturas novas da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) estão paradas em um pátio na Barra Funda (zona Oeste de São Paulo) há pelo menos 20 dias. Segundo a reportagem apurou, a empresa planejava implantar, com a entrega dos veículos, um novo sistema de atuação no trânsito. Mas os funcionários da CET, que estão discutindo o reajuste salarial de 2002, decidiram entrar em Operação Padrão - limitando a casos de emergência os atendimentos e reduzindo o número de multas - e poderiam relutar em aderir ao projeto. A assessoria da CET negou a informação, alegando que os veículos ainda não têm seguro e também não foram "entregues" por falta de espaço na agenda da prefeita Marta Suplicy (PT) para o evento. As viaturas costumam ser entregues em solenidade no Palácio das Indústrias (sede do Executivo). A última renovação da frota ocorreu em janeiro de 2001, quando 50 motos foram compradas. Como a prefeita estava viajando, porém, o evento ocorreu na Secretaria Municipal de Transportes. Este mês, porém, os funcionários da CET discutem reajuste salarial com a empresa. Segundo o presidente do Sindviários (sindicato que engloba os servidores da CET), Luiz Antonio Queiroz, a categoria não teve reajuste em 2001, e pede ao menos 8,16% de aumento relativos à inflação do período. A questão será decidida em assembléia dia 5. Até agora, a CET ofereceu 6% imediatos e 2% em novembro. Idade média da frota é de nove anosHoje, a CET conta com 600 viaturas rodando, mas a idade média da frota é de nove anos. Outras cerca de 150 estão em manutenção nas garagens da companhia. Problemas mecânicos com as viaturas, segundo funcionários da empresa, ocorrem diariamente. Para piorar, muitos dos veículos têm de ser usados 24 horas por dia, trocando apenas de motorista. Os veículos novos são picapes do modelo F-250, com sinalizador (conhecido como giroflex), rádio comunicador e engate para rebocar veículos. Além da instalação dos equipamentos, seriam necessários o licenciamento e a fixação de prefixos (código de identificação) para que saíssem às ruas. Os veículos que estão no pátio já possuem sinalizadores, prefixos e engates. A CET informou, por sua assessoria, que a licitação para os seguros das viaturas está quase concluída - ela só poderia ter sido iniciada com os veículos já equipados - e, até 10 de junho, a frota nova deve estar nas ruas. Da mesma forma, a assessoria alegou ainda que "as viaturas não estão fazendo falta no momento", por isso não haveria problema na demora da entrega.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.