Asfor Rocha é de novo cotado para o Supremo

A menos de quatro meses da aposentadoria do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Eros Grau, a corrida por sua vaga vem reforçando o favoritismo do ministro Cesar Asfor Rocha, presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Ministros do Supremo, do governo e pessoas próximas ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmam que, se a indicação ocorresse hoje, Asfor Rocha deveria ser o nome escolhido.

Felipe Recondo / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

24 de abril de 2010 | 00h00

O presidente do STJ já esteve cotado para ocupar uma cadeira do STF quando outras vagas foram abertas. Nas duas últimas nomeações para o tribunal, seu nome foi lembrado, mas o presidente Lula indicou Carlos Alberto Menezes Direito, que era ministro do STJ, e José Antonio Dias Toffoli, ex-advogado-geral da União.

Asfor Rocha tem grande trânsito na política, especialmente nas bancadas dos Estados nordestinos e, mais fortemente, entre os parlamentares do Ceará, sua terra natal. Um dos políticos mais próximos a ele, e que poderia ajudá-lo na corrida para o STF, caso o desgaste com o Palácio do Planalto não aumente, é Ciro Gomes (PSB).

No STJ, onde hoje, além de presidente, é o ministro mais antigo, agrega o apoio da maioria de seus pares. Entre os adversários, é acusado de ter uma atuação política e de comandar a escolha de novos ministros do tribunal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.