Aspirante da Marinha morre baleado durante treinamento

Marinha instaura inquérito para investigar o acidente e conclusão deve sair entre 40 e 60 dias

Da Redação,

23 de dezembro de 2008 | 09h44

Um aspirante da Marinha morreu baleado durante um treinamento no litoral paulista. Alexandre Lopes de Almeida, de 21 anos, foi baleado acidentalmente pelo disparo de uma metralhadora fixa no navio escola Guarda Marinha Jansen. O navio estava a cerca de 15 milhas náuticas de São Sebastião, no litoral norte de São Paulo.   Almeida era aluno do 2º ano da Escola Naval e o corpo seguiu até o porto de São Sebastião. A Marinha instaurou um Inquérito Policial Militar (IPM) para investigar o acidente e a conclusão deve ficar pronta entre 40 e 60 dias.     A íntegra da nota da Marinha:   MARINHA DO BRASIL COMANDO DO 1º DISTRITO NAVAL SEÇÃO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL     NOTA À IMPRENSA   Rio de Janeiro, 22 de dezembro de 2008   A Marinha do Brasil participa que, lamentavelmente, um aluno da Escola Naval, o Aspirante Alexandre Lopes de Almeida, faleceu no dia 21 de dezembro, aproximadamente às 21:20h, acidentado por um disparo de metralhadora fixa, a bordo do Aviso de Instrução "Guarda Marinha Jansen" (navio da Escola Naval), que se encontrava a cerca de 15 milhas náuticas de São Sebastião - SP, ao final do exercício de tiro programado, como parte da formação profissional-naval dos futuros oficiais da Marinha.   O Aviso de Instrução "Guarda Marinha Jansen" estava em missão de adestramento com os Aspirantes da Escola Naval, proveniente da Região Sul do País, navegando para o Rio de Janeiro.   Após o acidente, o navio dirigiu-se para o porto de São Sebastião, a fim de serem tomadas as providências de medicina legal necessárias à liberação do corpo, bem como efetuar o registro da ocorrência no Primeiro Distrito Policial daquela cidade.   O Aspirante Alexandre Lopes de Almeida, de 21 anos, cursava o 2º ano da Escola Naval e era muito bom aluno. Seu corpo será sepultado de acordo com o desejo da família.   A Marinha instaurou Inquérito Policial Militar (IPM), com prazo de conclusão entre 40 e 60 dias. Foi determinado ao Encarregado do Inquérito solicitar ao Ministério Público Militar que acompanhe a condução do IPM.   A Marinha do Brasil, também, informa que a família do Aspirante Alexandre Lopes de Almeida está sendo apoiada por intermédio de equipe multidisciplinar, constituída de Assistente Social e Capelão. A Seção de Comunicação Social do Comando do 1º Distrito Naval continua à disposição para outras informações.     PAULO FERNANDO AMORIM DE CAMPOS Capitão-de-Fragata ( T ) Encarregado da Seção de Comunicação Social

Tudo o que sabemos sobre:
Marinhaescola naval

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.