Assaltante com arma de brinquedo e refém são mortos por policial

Uma assaltante e a refém que ela mantinha sob a mira de um revólver de brinquedo, na tentativa de fugir da perseguição policial, foram mortas a tiros na noite de quinta-feira pelo cabo PM Márcio Rigo, de 27 anos, no bairro Angola, em Betim, região metropolitana de Belo Horizonte. Segundo ao Comando de Operações da PM, tudo começou quando Gisele Robine Santos, de 20 anos, foi assaltada por uma desconhecida nas proximidades do 13º Batalhão da corporação, também em Betim A criminosa levou o telefone celular, R$ 4,00 em dinheiro e um cheque de R$ 189,00 da vítima.Gisele pediu socorro ao cabo Rigo, que fazia a vigilância do Batalhão. O militar a levou de carro pelas ruas da região, em busca da assaltante. Em uma rua do bairro Angola, ela foi vista e, ao receber voz de prisão, pegou uma outra mulher que passava pela rua como refém.O cabo teria se precipitado: sacou a arma, calibre 38, e atirou duas vezes. A assaltante, armada com uma réplica de revólver, foi atingida na axila direita e a refém, no rosto. As duas morreram no local e, como estavam sem documentos, não haviam sido identificadas até o início da noite de hoje.De acordo com a PM, o cabo foi autuado em flagrante no 33º Batalhão, onde deverá ficar detido durante as investigações. O inquérito será feito pela própria PM e pela 8ª Seccional de Polícia Civil de Betim.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.