Assaltante é morto pela PM, após ferir oficial em Cuiabá

Homem mantinha quartro reféns em um banco e em troca de tiros com a polícia foi morto com tiro na cabeça

Nelson Francisco - estadao.com.br,

07 de maio de 2008 | 13h53

Um assaltante, ainda não identificado, que manteve quatro reféns em uma agência do Banco do Brasil, em Campo Verde, a 130 quilômetros de Cuiabá (MT), foi morto com um tiro na cabeça por volta das 20 horas dessa terça-feira, 6. O assaltante feriu um oficial da Polícia Militar. Ao tentar receber R$ 30 mil como parte do resgate para liberar dois reféns, depois de 13 horas de negociação com a PM, por um telefone celular, ele acabou trocando tiros com os policiais, que cercavam o banco. Nenhum refém ficou ferido.  O capitão da PM Januário Edwiges Batista foi atingido na perna esquerda, com dois tiros de revólver calibre 38. Após passar por cirurgia para retirada das balas ele se recupera em casa. Na momento do assalto, por volta das 7h30, a cliente do banco Leontina Aparecida Cardoso, de 50 anos, também foi atingida na perna com os estilhaços de um disparo contra o chão, feito pelo bandido. Havia cerca de 150 pessoas na agência.  A estratégia, segundo o coronel Ricardo Almeida Gil, comandante da Polícia Militar na região Sul, era negociar a rendição do assaltante pelo cansaço. Um quarteirão foi interditado para a PM negociar a rendição dos reféns. O fornecimento de água e luz do local foram suspensos.  

Tudo o que sabemos sobre:
Cuiabáassaltoreféns

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.