Assaltante tenta se passar por refém para fugir da polícia

Um dos seis criminosos que tentaram assaltar a agência do Bradesco, da Avenida Kennedy, no bairro Jardim Domar, em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, nesta quinta-feira, tentou se passar por um dos 20 reféns para fugir.Márcio Tadeu Shigueaki Ide, de 30 anos, ficou no meio do grupo de clientes e tentou se passar por um deles, quando a polícia libertou os reféns. "Conversamos com todos os clientes, um por um, e o Márcio não sabia dizer o que estava fazendo na agência. Gaguejou", disse o delegado Paul Henry Verduraz, do Grupo Arma de Repressão a Roubos e Assaltos (Garra) de São Bernardo do Campo, que liderou as negociações com o a quadrilha. Além disso, os funcionários e clientes reconheceram Ide como sendo um dos integrantes da quadrilha. O assalto começou às 11 horas, quando dois homens "armados" com um revólver e uma pistola de plástico renderam dois vigias. Pegaram as armas dos seguranças e liberaram a entrada para o restante da quadrilha. Os criminosos pegaram um malote com R$ 14.750,00 em dinheiro. Alguém viu a ação dos bandidos e ligou para a polícia. Logo, 40 policiais civis e militares cercaram o prédio. Após uma hora, os reféns foram libertados e a quadrilha se entregou. Foram presos: Everton Urbinatti, de 21 anos, Rodrigo Vieira dos Santos, de 22, Renato Pereira da Silva, de 23, Marcos Paulo Teixeira, de 25, além de Ide. Os seis assaltantes foram levados para a Delegacia Seccional de São Bernardo do Campo, onde passaram o dia prestando depoimento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.