Assaltantes de bancos libertam reféns em Minas Gerais

Os assaltantes de bancos que mantinham oito reféns, em Minas Gerais, cinco policiais militares, dois delegados e um juiz libertaram as vítimas na madrugada desta quarta-feira próximo à cidade de Sacramento, na divisa do Estado com São Paulo.Segundo a Polícia Militar, o sargento Adriano, um dos reféns, acionou a polícia ao serem liberados. Os policiais foram resgatados por um helicóptero e segundo as primeiras informações ninguém ficou ferido. De acordo com a PM, a quadrilha é composta por bandidos de São Paulo, já que os carros utilizados nos assaltos tinham placas do município.O cerco da PM de São Gotardo, cidade na região do Alto Paranaíba, a 250 quilômetros de Belo Horizonte, continua o cerco aos bandidos, que já dura mais de 17 horas. De acordo com a PM, seriam pelo menos 15 homens, que estariam fortemente armados.O bando invadiu as agências do Itaú e Banco do Brasil, dominou funcionários, seguranças e clientes e realizou os assaltos na terça-feira. A Polícia Militar foi acionada e chegou antes que os bandidos fugissem. O gerente do Itaú e outros funcionários foram feitos reféns e utilizados como escudos pelos assaltantes para sair da agência. Em seguida teve início a perseguição, com troca de tiros. Outras equipes da PM efetuaram bloqueios, todos furados pelos bandidos, que ocupavam dois veículos, mas roubaram outros, fazendo mais reféns. De acordo com informações do Sargento Carlos, da PM de São Gotardo, foram dominados dois delegados de Polícia de municípios vizinhos que vieram em apoio, e um juiz de Carmo do Paranaíba, que viajava por rodovia da região. Também foram levados cinco policiais militares que foram cercados e dominados pelos bandidos. Em um dos bloqueios furados pelos criminosos, o cabo Vandec Costa da Silva, de 34 anos, morreu na troca de tiros.Esta matéria foi alterada às 9h37 para acréscimo de informações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.